Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
main logo
menu logo
menu logo
menu logo
menu logo
menu logo
menu logo
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image loja

Voltar

CIAJG

2 OUTUBRO'21 A 12 FEVEREIRO'22

Ficcionar o museu

Ciclo de Exposições
Exposições

As novas exposições do CIAJG sublinham a ideia de museu como máquina de ficções. Outrora canonizado como um templo sagrado, hoje procura reescrever a sua gramática na disputa por uma nova ordem de crenças, saberes e de narrativas.


Priscila Fernandes (Escola de Lazer), Virgínia Mota (Diário Atmosférico), Ana Vaz (Amazing Fantasy) e José de Guimarães (Devir-Desenho-Objeto) apresentam exposições inéditas e propõem que pensemos a ficção, entre labor (in)disciplinado e deriva, entre emancipação e ideologia.


Continuam também as exposições anuais “Pasado”, do artista mexicano Rodrigo Hernández, e Complexo Colosso, organizada por Ángel Calvo Ulloa. Nesta apresentam-se novos trabalhos de artistas que ampliam a especulação arqueológica e as estórias em torno da escultura do homem de pedra, que se encontra numa das entradas de Guimarães: Diego Vites, Carme Nogueira, Iratxe Jaio & Klaas van Gorkum e o coletivo Pizz Buin.


Na “Sala das Máscaras”, as esculturas africanas ladeiam as esculturas de Pedro Henriques intituladas Meio olho, cara longa. A obra de José de Guimarães é apresentada de forma integral, articulada às coleções de arte africana, pré-colombiana e antiga chinesa, refletindo a necessidade de adotar uma “museologia crítica” adequada às formas de expor e comunicar que os novos tempos reclamam. Destacam-se ainda o conjunto de “maternidades” africanas e uma sala dedicada ao desenho na sua obra, ambos no piso 1 do CIAJG.


Horário

terça a sexta

10h00 - 17h00

(últimas entradas às 16h30)

sábado e domingo

11h00 - 18h00

(últimas entradas às 17h30)