GUIdance
Westway LAB
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
GUIdance
Westway LAB
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
GUIdance
Westway LAB
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
menu logo
menu logo
menu logo
menu logo
menu logo
menu logo
menu logo
Image
menu logo
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

O Bordado de Guimarães transformou-se ao longo dos tempos e revestiu-se de um conjunto de características muito específicas que lhe garantem unicidade. As suas seis cores (vermelho, azul, bege, cinza, branco e preto), usadas isoladamente, a reprodução de motivos estilizados e o uso de vinte e um pontos tornam-no singular.
Graças ao estudo desenvolvido com vista à sua certificação, podemos considerar que o Bordado de Guimarães foi influenciado pelo designado “bordado rico”, difundido no século XIX e miscigenado com o dito “bordado popular de Guimarães”, usado para decorar os trajes no final do mesmo período. Atualmente, o Bordado de Guimarães procura implantar-se num mercado conhecedor e exigente que procura a mais-valia de um produto certificado e desenvolvido com base em altos critérios de qualidade.

ARTESÃS CERTIFICADAS

Adélia Faria
Ana Teresa Monteiro
Carla Campos
Helena Duarte
Isabel Oliveira
Maria da Conceição Ferreira
Maria da Conceição Ribeiro
Maria do Sameiro Fernandes

Certificação

Com vista à preservação do património imaterial que constitui as técnicas e tipologias do Bordado de Guimarães, durante estes últimos anos foram reunidos esforços de várias entidades locais para elevar a qualidade do Bordado de Guimarães e torná-la reconhecida pelos atuais e potenciais consumidores.

Em finais do século XX, investiu-se na formação com a promoção de dois cursos de formação profissional, em 1989 e 1996. O primeiro promovido pela Câmara Municipal de Guimarães e o segundo pel’ A Oficina – Centro de Artes e Mesteres Tradicionais de Guimarães, ambos com o apoio do Instituto de Emprego e Formação Profissional. Nas duas ações, formou-se um grupo de bordadeiras que exerce a profissão até hoje.

Desde 2004, o Bordado de Guimarães integra o conjunto de projetos-piloto de certificação dos produtos artesanais, desafio lançado pelo PPART – Programa para a promoção dos Ofícios e das Microempresas Artesanais a várias entidades nacionais responsáveis pela promoção dos produtos artesanais da sua região. A Oficina surgiu como entidade promotora, sendo responsável pela publicação do estudo científico "Bordado de Guimarães. Renovar a Tradição" (2006), que serviu de base ao projeto, seguindo-se a realização do seu Caderno de Especificações, documento normativo da certificação. A 22 de novembro de 2010 foi oficializada a Certificação do Bordado de Guimarães que conserva, agora, uma Marca Nacional e Indicação Geográfica, instrumentos que ajudam a preservar o seu património imaterial e, simultaneamente, beneficiar o consumidor com uma garantia de autenticidade.

Para aderir à Certificação leia atentamente os documentos aqui disponibilizados e contacte-nos.

Caderno de Especificações

Regras de Certificação